ÚLTIMAS NOTÍCIAS

O Instituto EMATER em parceria com a Prefeitura Municipal de Rio Bonito do Iguaçu está executando ações de conservação de solo e água com recursos do Programa Microbacias. Em fevereiro de 2018 teve início o trabalho de mobilização, elaboração do plano de ação e plano de trabalho que resultou na assinatura do Convênio 2019/2018 entre o Governo do Estado e o Município.
 
PROGRAMA – O Programa de Gestão de Solo e Água em Microbacias, coordenado pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (SEAB), tem como objetivo recuperar e manter a capacidade produtiva dos recursos naturaiscom base na gestão de microbacias hidrográficas. O objetivo é mobilizar a população da microbacia com adoção de práticas sustentáveis de manejo que aliem conservação dos recursos com a produção agropecuária.
 
MICROBACIA – Entende-se por microbacia hidrográfica uma área cujo perímetro é delimitado por seus divisores de água e um rio principalcom seus afluentes, ou seja, uma área que recebe, infiltra e escoa a água das chuvas. Em Rio Bonito do Iguaçu os trabalhos se concentram na Microbacia do Rio Crim,em uma área de aproximadamente 3 mil hectares que abrange as comunidades de Rio Crim, Rio Lambari, Pinhalzinho e Linha Rosa.
 
BENEFICIÁRIOS – A escolha da microbacia no município atende alguns critérios de prioridade, sendo aquela uma regiãoque concentranúmero expressivo de agricultores familiares, nela estão inseridos 118 estabelecimentos rurais, a maioria com área entre 15 e 25 hectares,onde a exploração agropecuária (leite e grãos) é bastante intensiva e uma área que, pelas condições de solo e relevo (baixa capacidade de infiltração), apresenta maior risco de erosão. Em 2018 foi realizada uma consulta pública na comunidade de Pinhalzinho onde participaram 31 famílias que aprovaram por unanimidade a implantação do Programa.
 
PRIORIDADES – O início dos trabalhos envolveu um diagnóstico detalhado da microbacia, dos elementos da paisagem e do uso e ocupação do solo, comotambém dos passivos ambientais a serem corrigidos, o que resultou no documento denominado Plano de Ação da Microbacia. Nele foram definidas como prioridades do Programaocontrole da erosão com terraceamento e correção do solo e, na gestão da qualidade da água, a proteção de nascentes,cercamento da vegetação ciliar einstalação de sistemas de captação e armazenamento de água. 
 
CRONOGRAMA – O trabalho de terraceamento das lavouras foi concluído em tempo, antes do plantio e a Prefeitura Municipal agora concentra esforços no sentido de distribuir calcário e fosfato para correção do solo nessas áreas, explica JoelcioVigolo, extensionista do Instituto Emater. As próximas etapas envolvem a recuperação de pastagens, adequação de carreadores internos e cercamento de áreas de proteção permanente. “Este trabalho está bastante adiantado e no final trará benefíciospara toda a população da microbacia. Além de conservar o solo com sua camada mais fértil, diminuindoo processo de erosão favorecemosque a água infiltre para recarga das nascentes. Este processoevita a contaminação dos rios e melhora a qualidade da água captada para o consumo humano e para as atividades produtivas”, comentou.
 
RECURSOS – O investimento no município é de R$ 209.000,00 com recursos provenientes do contrato do Governo do Paraná com o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento –BIRD. Os repasses são feitos por meio de convênio firmado entre a SEAB e Prefeitura Municipal. As ações de trabalho são divididas entre a SEAB/EMATER e o município que é também responsável por disponibilizar estrutura técnica e operacional.


Fonte: Emater - Rio Bonito do Iguaçu
Postado por Jefferson Silva - Data: 18/10/2019