ÚLTIMAS NOTÍCIAS

A divulgação foi feita em parceria com a Emater e sindicatos rurais. Mais de 300 produtores passaram pela ação conjunta.
Na safra verão 2018/19, quando o clima trouxe quebra significativa para a soja paranaense, cada centavo poupado importa. Num contexto em que os produtores estaduais produziram menos que o esperado, o jeito é reduzir os custos para equilibrar as contas. Em um cenário como este, ganham ainda mais importância iniciativas que trabalham com o uso racional dos insumos, como o curso “Inspetor de Campo em MIP Soja”, oferecido pelo SENAR-PR. A capacitação trabalha o conceito do Manejo Integrado de Pragas (MIP), técnica que utiliza os próprios organismos presentes na lavoura (como ácaros, aranhas, etc.) para combater as pragas que trazem prejuízo econômico ao produtor, como lagartas, percevejos e outros insetos. Ao utilizar os próprios inimigos naturais para combater essas pragas, o produtor reduz as aplicações de inseticida, proporcionando mais economia. Para difundir esse conhecimento, o SENAR-PR esteve presente na 16ª Tarde de Campo de Cultivares e Tecnologias da Soja, promovida pelo Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), em parceria com diversas entidades como o Sindicato Rural de Alvorada do Sul e as prefeituras dos quatro municípios: Sertanópolis, Primeiro de Maio, Bela Vista do Paraíso e Alvorada do Sul.
O evento reuniu mais de 300 produtores rurais, que durante a programação passaram pela estação conjunta do Sistema FAEP/SENAR-PR e da Emater, onde assistiram a uma explanação sobre o MIP. Além do relato dos experimentos de MIP conduzidos em áreas de referência da Emater, os participantes também conheceram o curso do SENAR-PR e ouviram o depoimento de produtores que utilizaram esta técnica em suas lavouras.

Fonte: FAEP

Postado por Jefferson Silva - Data: 25/02/2019

Veja também