ÚLTIMAS NOTÍCIAS

A deputada federal Leandre (PV-PR) participou, nesta terça-feira (04), da abertura do Seminário da Avaliação de Impacto do Programa Criança Feliz, do Ministério da Cidadania. De acordo com o Governo Federal, esta é a primeira vez que um programa social do governo é acompanhado, cientificamente, passo a passo.

Mais de 3 mil crianças estão sendo acompanhadas por meio de visitas de pesquisadores, que registram o desenvolvimento de crianças divididas em dois grupos: as que são acompanhadas pelo programa e as que não são. A pesquisa é feita em 30 municípios de seis estados brasileiros. A previsão de conclusão do estudo é 2022.

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, ressaltou que políticas públicas devem ser construídas com bases científicas, garantindo a efetividade das medidas e evitando o desperdício de dinheiro público. “É preciso construir políticas públicas baseadas em evidências, evitando o desperdício de dinheiro público. Governos anteriores gastaram muito em programas que fracassaram justamente por não contar com a ciência, por governar com a mente fechada”, afirma.

Presidente da Frente Parlamentar Mista da Primeira Infância, a deputada federal Leandre Dal Ponte afirmou que se queremos mudar a realidade no País, são necessários investimentos em ações que mudem o começo da vida, ou seja, o período que vai da gestação aos seis anos de vida de uma criança, conhecido como Primeira Infância.

Ela destacou os eixos de atuação da Frente Parlamentar, com ênfase para as questões orçamentárias. “A Frente Parlamentar Mista lutou muito para que o governo federal colocasse no Plano Plurianual a primeira infância como uma agenda prioritária. E isso aconteceu. Então, temos dentro do planejamento orçamentário do governo para os próximos quatro anos esta oportunidade da primeira infância estar presente na pauta política do País, estar na pauta das execuções orçamentárias do Brasil”, afirmou Leandre.

Segundo a deputada paranaense, este é um primeiro passo. Agora, é necessário trabalhar para aval as ações na primeira infância no orçamento anual não apenas do governo, mas também dos estados e municípios brasileiros. “Precisamos garantir recursos para que programas como o Criança Feliz possam, realmente, acontecer de forma contínua”, concluiu.


 


Fonte: Assessoria
Postado por Adilson Nogueira - Data: 06/02/2020