ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Com as projeções para a safra de 2019 sendo calibradas para baixo desde os primeiros prognósticos no fim do ano passado, um crescimento na produção de grãos neste ano, na comparação com 2018, dependerá da segunda safra de milho, afirmou nesta terça-feira, 12, Carlos Alfredo Guedes, gerente de Agricultura do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Mais cedo, o IBGE informou que a safra agrícola de 2019 deverá totalizar 228,8 milhões de toneladas, uma alta de 1,0% em relação ao resultado de 2018, conforme o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de fevereiro. Uma alta em relação à produção de 2018 garantiria a segunda maior safra da história, perdendo apenas para a supersafra de 2017.
No prognóstico de fevereiro, o IBGE estima que a safra de milho em 2019 será 9,8% maior do que em 2018, com 89,4 milhões de toneladas. A alta será puxada pela segunda safra, que tem uma previsão de 63,3 milhões.
A tendência é que a safra de 2019 seja apenas a quarta acima dos 200 milhões de toneladas de grãos, conforme a série histórica do IBGE, iniciada em 1975. Se confirmada a previsão de ligeira alta em relação a 2018, será a segunda maior da história. Dessa forma, o triênio de 2017 a 2019 consolidaria a recuperação em relação a grande quebra da safra de 2016.
Com a antecipação do plantio de soja, no fim do ano passado, o período da “janela de plantio” para o milho de segunda safra será maior. Além disso, preços elevados favorecem o investimento por parte dos produtores. A confirmação do avanço, porém, depende do clima.


Fonte: Globo Rural

Postado por Jefferson Silva - Data: 14/03/2019

Veja também