ÚLTIMAS NOTÍCIAS

O primeiro encontro, de uma série de seis eventos sobre o reconhecimento do Paraná como livre de febre aftosa sem vacinação, reuniu mais de 700 pessoas em Paranavaí, no Noroeste do Estado, nesta terça-feira (14). Durante a tarde, palestras e debates com produtores de cerca de 80 municípios da região levaram os participantes a se debruçarem sobre as ações necessárias para solicitação e reconhecimento do novo status sanitário à Organização Mundial da Saúde Animal (OIE).
Os desafios e vantagens que os produtores paranaenses terão a partir da retirada em definitivo da imunização obrigatória do rebanho bovino contra a doença são o fio condutor de todas as falas ao longo da programação. “Tivemos uma longa caminhada para chegarmos até aqui, com a participação fundamental de cada produtor. Agora, temos que avançar e seguir com o rigor na sanidade que nos trouxe até aqui e vai nos levar ainda mais longe na produção de alimentos para o Brasil e o mundo”, enfatizou o presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR, Ágide Meneguette aos participantes.
O diretor-presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Otamir Cesar Martins, classificou a conquista estadual como um novo momento para a pecuária. “Essa é a hora de, mais do que nunca, mantermos nossa atenção redobrada com nossa produção. Faço aqui um convite para que todos nós fortaleçamos nossos Conselhos de Sanidade Animal (CSA´s), com efetiva participação da sociedade e dos técnicos prestando assessoria. Precisamos da ajuda de todos nesse momento em que retiramos a vacinação contra febre aftosa”, disse Martins.
O secretário estadual de Agricultura e Abastecimento , Norberto Ortigara, lembrou que o Estado vacina seu rebanho de forma organizada há mais de 50 anos, pioneirismo que reflete como o Paraná está sempre na vanguarda na produção agropecuária brasileira. “O Paraná teve uma evolução intensa nas últimas décadas e chegou a hora de darmos um passo importante, em um movimento de longo prazo, para mostrarmos ao mundo nosso sistema sanitário de cara limpa.
Também integraram a programação palestras técnicas sobre a febre aftosa e os impactos da retirada da vacinação. As falas foram ministradas pelo médico veterinário da Adapar, Rafael Gonçalves Dias, e Elias Zidek, diretor-executivo da Frimesa.

Apoio:
A série de fóruns tem apoio do Sistema FAEP/SENAR-PR; Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento; Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep), Emater e Sistema Ocepar, além de entidades locais que apoiam com recursos físicos, como a Prefeitura Municipal de Paranavaí, Sociedade Rural de Cornélio Procópio, Fiep, Unicentro e Sociedade Rural de Pato Branco.

Fonte: FAEP

Fonte:
Postado por Jefferson Silva - Data: 14/05/2019