ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Em diversas cidades brasileiras, estudantes, trabalhadores da educação, sindicalistas e outras entidades de classe se mobilizaram nesta quarta-feira, 15, para protestar contra o bloqueio de verbas das universidades públicas e de institutos federais.
Na capital paranaense, manifestantes se concentraram na Praça Santos Andrade, em frente à Universidade Federal do Paraná, na região central da cidade. Os manifestantes seguiram em direção à sede da prefeitura.

Entenda os motivos das manifestações:
As manifestações iniciaram após o anúncio de cortes no orçamento destinado a educação. O Ministério da Educação (MEC) garante que o bloqueio de recursos se deve a restrições orçamentárias impostas não somente a educação, mas a toda a administração pública federal em função da atual crise financeira em relação a arrecadação de impostos que abastecem os cofres públicos. 

Em Laranjeiras do Sul:
Em Laranjeiras do Sul houve também insatisfação com os anúncios de cortes de verbas pra a educação. Na Praça José nogueira do Amaral, estudantes e professores se reuniram na tarde do dia 15, para reagir a condução do atual governo, que através de medidas de contenção de gastos, tem afetado setores considerados centrais como previdência e educação.
Na Cantu uma das instituições que já tem sido afetada com a redução de investimentos é a UFFS. Alguns assuntos foram tratados na manifestação, como a importância de tais manifestações, inclusão social e questões de soberania alimentar.
Porém a questão central foi os problemas que poderão ocorrer na região com a redução orçamentária proposta pelo governo Federal, e também Estadual anunciado recentemente.
O professor doutor Julian Perez Cassarino ressaltou durante a manifestação o interesse e necessidade da população em lutar por uma educação de qualidade, pública e gratuita. “Estudantes, professores, agricultores e outros interessados estão aqui hoje com o objetivo de mostrar para a sociedade a importância das universidades e educação pública, e seu papel para desenvolvimento em todo o país, hoje 90 % das pesquisas em todo o país vem das universidades federais.” Ainda de acordo com professor, a UFFS já tem sido afetada pelos cortes do governo nos último anos, restringindo recursos para pesquisa, saídas de campo e comprometendo a questão pedagógica e didáticas das aulas. “Aqui em Laranjeiras do Sul essa manifestação se une às demais que estão ocorrendo em todo o país”, afirmou Julian.  

 

Postado por Jefferson Silva - Data: 16/05/2019

Veja também