ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cerca de 3.450 pessoas já participaram dos quatro fóruns “Paraná livre de febre aftosa sem vacinação” realizados até o momento pelo governo do Estado, em parceria com diversas entidades, com o propósito de discutir a suspensão da vacina contra febre aftosa no Estado. Os eventos já ocorreram em Paranavaí, no dia 14 de maio, na região Noroeste, com aproximadamente 800 pessoas; em Cornélio Procópio, no Norte, com 700 participantes, no dia 15 de maio; em Guarapuava, no Centro-Sul, no dia 21 de maio, com 650 participantes, e nesta quarta-feira (22/05), em Pato Branco, no Sudoeste, com 1.300 pessoas.

Cascavel - Nesta quinta-feira (23/05), Cascavel, na região Oeste, recebe o debate, das 13h às 16h, no anfiteatro Emir Sfair, com a expectativa de reunir aproximadamente 800 participantes, entre os quais o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken. “Agora é hora de agir. O setor cooperativista tem investido muito no aspecto sanitário e vamos investir mais ainda com o novo status, pois é uma grande responsabilidade para todos os segmentos produtivos e as conquistas serão de todos também”, afirma Ricken. O último evento ocorre no dia 29 de maio, em Curitiba.

Apoio - O Sistema Ocepar apoia a iniciativa, juntamente com a Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Adapar, Emater, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Sistema Faep/Senar, Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep), além de entidades locais que colaboram com recursos físicos, como prefeituras, Sociedades Rurais de Cornélio Procópio e Pato Branco, Fiep e Unicentro.

Status - Após a campanha de vacinação de maio de 2019, que atinge bovinos e búfalos de até 24 meses, o Paraná deixa de vacinar contra febre aftosa. Em setembro, o Ministério da Agricultura vai publicar um ato normativo que mudará o status do Estado para Área Livre de Febre Aftosa sem Vacinação, e a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) reconhecerá a condição do Paraná em 2021.

Competitividade - Na avaliação do superintendente da Ocepar, Robson Mafioletti, que está acompanhando a realização de todos os fóruns, a discussão sobre a mudança de status do Paraná é antiga e o setor produtivo do estado fez a lição de casa, participando, em conjunto com a Adapar, Seab e demais parceiros, dos esforços e investimentos para a melhoria das condições de fiscalização sanitária. “Chegou o momento de consolidar este trabalho, alcançando o status livre de febre aftosa sem vacinação, que amplia a competitividade da agropecuária paranaense no mercado internacional”, afirmou. “Os fóruns são importantes pois levam informações técnicas e mercadológicas aos produtores, para que todos estejam preparados para as mudanças”, completou. 

Fonte: Sistema Ocepar

Postado por Jefferson Silva - Data: 23/05/2019